Foto: Divulgação

Todos sabem que ter uma boa rede de contato ajuda a abrir portas e ampliar as oportunidades de carreira e negócios.

O ponto de atenção é como as pessoas insistem em fazer o tal do networking. Acham que quanto mais gente conhecer, quanto mais cartão de visitas tiver, quanto mais eventos participar, mais oportunidades terão. Oportunidades para quem? Só para você?  Você quer ampliar sua rede para ter oportunidade de pedir mais, é isto?

O networking é tão poderoso que mesmo utilizando esta prática errônea, você pode conquistar uma recolocação ou uma oportunidade de negócio. Mas você acha que isto vai perdurar? Que este monte de gente que você acionou para te ajudar, vai te ver com bons olhos?

Conhecer pessoas só para vender algo, ou buscá-la somente quando precisa, chama-se oportunismo. Pessoas “interesseiras” geralmente são deletadas da rede de relacionamento.

Minha definição é que networking é um processo estruturado no qual interagimos ativamente com nossa rede de relacionamento, para identificarmos oportunidades de carreira ou geração de negócios.

Interagir ativamente com nossa rede de relacionamento não é um processo tão simples. O que importa, de fato, é a qualidade dos vínculos, e não a quantidade.

Focar apenas em ter uma grande rede, com um grande número de pessoas não vai proporcionar todos os benefícios que um networking sólido oferece. É preciso cultivar, criar um elo com as pessoas para que elas se lembrem de você e saibam qual é o trabalho que você desempenha. Isto sim traz frutos!

Na prática, o networking é uma via de mão dupla: dar e receber ao mesmo tempo, abrir-se para o novo, aceitar e ser aceito, buscar ser entendido e entender o outro.

Você precisa desenvolver hábitos como: bom humor, empatia, disciplina, saber ouvir e principalmente, saber ajudar.

Uma rede de relacionamento ativa é uma rede que você consegue agregar valor, portanto, ao conhecer uma nova pessoa, demonstre interesse em saber sobre ela e o que ela faz e se há algo em que possa ajudá-la. Agregue valor ao relacionamento, valorizando-a e compartilhando algo. Contato para negócios, experiências, tempo, indicação de emprego. Algo que some, assim estará criando o seu capital social!

Alimente sua rede de relacionamento, gere valor para as pessoas; paute em qualidade e não quantidade e verá que sempre que precisar, encontrará suporte, parceiros e bons negócios.

 

Renato Martiniano

Especialista em networking profissional, co-fundador do Connection Group

Deixe seu comentário

Escreva seu comentário
Escreva seu nome